Cinematopeia
cinematopeia_musicas do espaco e o novo cara por tras das musicas de star wars rogue one

Músicas do espaço e o novo cara por trás da trilha sonora de Rogue One: Uma história Star Wars

Rogue One: Uma história Star Wars está chegando e em breve poderemos ver mais uma fase de uma das franquias mais impactantes dos séculos XX e XXI. Antes de descobrir a verdadeira história desse spin-off, pensei que poderíamos dar uma ouvidinha na trilha sonora original do filme. O problema (que depois deixou de ser um) é que a trilha só será lançada oficialmente no dia 16 de dezembro (agora ela já está disponível!)

Claro que dá para dar uma garibada nos canais youtubísticos da vida e descobrir algumas playlists que dão pistas (a partir dos trailers) de como será a composição original de Rogue One. Mas queria ir além disso. E é aí que vem a publicação de hoje.

O primeiro fato que precisa ser mencionado é que pela primeira vez na história Star Wars deixa de ter John Williams no comando musical. Agora, quem assume a responsabilidade é Michael Giacchino. TODOS os outros episódios de Star Wars (IV, V, VI, I, II, III e VII – na ordem de lançamento) foram conduzidos pelo icônico Williams.

cinematopeia_star wars rogue one tem novo compositor musical

Mas Giacchino não fica para trás. Pesquisando o perfil do “novo” compositor, veio a surpresa que vale o segundo destaque aqui: é possível perceber a enorme relação que o músico tem com filmes na temática espacial. Numa olhada básica, consegui relacionar seis filmes que contaram com o talento espacial de Giacchino nos últimos anos.

Começamos por outra franquia exclusivamente espacial: Star Trek. Originalmente uma série de TV com episódios infinitos, e outros não sei quantos filmes, a nova fase de Star Trek nos cinemas já tem três filmes lançados. Todos assinados por Michael Giacchino. Dos três filmes, selecionei quatro faixas que acredito traduzirem bem a sensação espacial.

Do primeiro filme, Star Trek (2009), vale ouvir a música tema, claro, e a faixa Nailin’ The Kelvin, que lembra bem as cenas de perseguições entre naves e tiros de raios lasers.

Do segundo filme, Além da Escuridão – Star Trek (2013), e do terceiro, Star Trek: Sem fronteiras (2016), apresento uma outra faixa tema (mais frenética em relação ao primeiro filme e que serviu para as outras duas sequências) e a faixa Kirk Enterprises (em referência ao nome da nave principal do filme).

Além de Star Trek, Michael ainda faz participações em três filmes que acredito merecerem destaque. O primeiro é John Carter: Entre Dois Mundos (2012), cuja história se passa em Marte. Confesso que não assisti, mas a trilha sonora merece meu respeito. Dá uma ouvida na faixa John Carter of Mars para ter uma ideia.

Depois, falando de outro planeta do sistema solar (rs), temos O Destino de Júpiter (2015) apresentando uma trilha também interessante. A primeira faixa, Jupiter Ascending – 1st Movement, já começa “grande”.

Por fim, Giacchino é o cara que compôs a original soundtrack de um dos meus filmes preferidos: Super 8. Já falamos das músicas que fazem parte do filme por aqui, mas ainda não tive oportunidade de comentar sobre a trilha sonora original do longa. Com certeza merece uma atenção especial pois é o tipo de música com uma melodia cativante e bem estilo Spielberg, seguindo a linha de Jurassic Park e E.T..

Agora vem a cereja do bolo deste texto (juro que foi coincidência). Sabe quem é responsável pelas composições de Jurassic Park e E.T.? O próprio John Williams – aquele que vai passar o bastão para Michael Giacchino assumir Star Wars. Aliás, Giacchino parece ser realmente o sucessor de Williams nas produções hollywoodianas, já que a troca entre os músicos já aconteceu em Jurassic Park (Giacchino compôs as músicas de Jurassic World – 2015).

Eu sei que Super 8 não se passa propriamente no espaço, mas tem uma temática alienígina que acompanha as outras produções de Giacchino. E as relações referenciais com John Williams não podem ser deixadas para trás quando o assunto é Star Wars e a transição de um músico para outro.

Outro ponto importante: Giacchino recebe, constantemente, o selo “Disney” de composição. A filmografia do músico tem animações como Os Incríveis (2004), Rattatoille (2007), UP – Altas Aventuras (2009), Divertida Mente (2015), Zootopia (2016) e, também deste ano, o filme Doutor Estranho (já falamos dessa original soundtrack aqui). E o motivo de falar da Disney é simples: ela é a nova “dona” de Star Wars.

Depois de tudo isso a conclusão é óbvia: Rogue One: Uma história Star Wars está em boas mãos. É só esperar pra conferir.

E se quiser, aqui tem uma playlist com todas essas músicas que estão espalhadas ali em cima. É só clicar. Não esquece de seguir a gente lá no Spotify.

1 comentário